Drenagem Linfática



A drenagem linfática manual é conhecida desde 1892, quando o Winiwater primeiro a descreveu, tomando como base o conhecimento da sua época. Drenagem linfática, massagem manual feita com propósito de favorecer o escoamento de líquidos excedentes nos espaços extra e intracelular (intersticial) por excesso de entrada ou por dificuldade de escoamento através de manobras que estimulem a circulação, daí aos vasos linfáticos, vasos venosos, coração e rins. Após todo este conhecimento a drenagem linfática foi colocada em prática realmente em 1932 pelo terapeuta dinamarquês Vodder que trabalhava junto com sua esposa na Riviera Francesa.
Vodder observou que a maioria de seus pacientes sofria de constipação, retenção de líquidos e apresentavam os gânglios linfáticos alterados. Ele passou a tratar estes pacientes intuitivamente com massagens que estimulavam estes gânglios atingindo grandes êxitos com diversos pacientes.
Seu método foi desenvolvido e se tornou muito eficaz.

O sistema linfático serve como via secundária de acesso do corpo humano por onde os líquidos do interstício (líquido que está localizado entre os tecidos) são devolvidos ao sangue. As funções do sistema linfático se baseiam no retorno de líquido intersticial (entre os tecidos) e principalmente de proteínas à circulação, além de importantes funções imunológicas e absorção de lipídeos.

 O sistema linfático é considerado como um sistema de "limpeza" corporal. Mesmo tendo se desenvolvido juntamente com o venoso, como parte do esquema circulatório de retorno, ele diversifica e participa de outros fenômenos como os infecciosos, carcinomatosos e imunitários. A função de intercâmbio e captação de líquidos dos espaços intersticiais, para transportá-los finalmente ao sangue, é primordial; sem a eliminação das proteínas destes espaços, provavelmente morreríamos em 24 horas.


A Drenagem Linfática estimula a linfa a trabalhar em um ritmo mais acelerado, mobilizando-a até os gânglios linfáticos; eliminando assim o excesso de líquido e toxinas do organismo. A drenagem linfática pode ser aplicada de forma manual ou por meio de  eletroestimulação. Ela é aplicada com movimentos de pressão leve, suave, rítmica, lenta e precisa.
Sua finalidade é coletar os líquidos presos entre as células, colocá-los nos vasos capilares e, por meio de variados movimentos suaves, fazê-los caminhar para que sejam eliminados. Por isso mesmo, a massagem deve ser rítmica, sem muita pressão, já que a linfa corre na superfície da pele e seu fluxo é relativamente lento e precisa ser respeitado. A drenagem linfática é basicamente composta de dois processos ou procedimentos que visam transportar e remover esse líquido de edema de volta à circulação sanguínea, são eles:
Evacuação: é o processo que se realiza em gânglios (ou linfonodos) e em outras vias linfáticas com o objetivo de descongestioná-los.
Captação: é a drenagem propriamente dita que é realizada principalmente dos locais de edema em direção à desembocadura mais próxima.
A drenagem apresenta grandes benefícios ao corpo:  ativa a circulação sanguínea, melhora a oxigenação das células, estimula a imunidade (aumento da produção de linfócitos), melhora a ação antiinflamatória, aumenta o potencial reparador das células e dinamiza os processos catalisadores de uma boa cicatrização, todos perdurando por horas mesmo após a drenagem cessada.
 
Indicações
  • Linfedemas
  • Lipedemas
  • Fleboedemas
  • Edemas pós-operatórios e pós-traumáticos
  • Edemas cíclicos idiopáticos, pré-menstruais, intragestacionais e outros;
  • Pré e pós-cirurgia plástica;
  • Tratamentos de revitalização facial.

Contra indicações
  • Neoplasias
  • Flebites, Tromboses e Tromboflebites
  • Infecções agudas e reações alérgicas agudas
  • Afecções da pele não tratadas
  • Insuficiência cardíaca e renal

Alguns esclarecimentos sobre a Drenagem:

Drenagem Linfática não dói: se doer não é Drenagem Linfática, a não ser em caso de pós-operatório, onde a paciente está com pele e tecidos descolados ainda em processo de consolidação e cicatrização. As manobras de DLM devem ser lentas, suaves e rítmicas.

Drenagem tem que ser forte para dar resultado: muito pelo contrário, como já citado anteriormente as manobras da drenagem são lentas e suaves. Tudo porque a velocidade da circulação linfática (por carrear macromoléculas não carreadas pelo sangue) é muito mais lenta que o sistem circulatório. Inclusive é uma massagem extremamente relaxante. As pessoas confundem Massagem Drenante com Drenagem Linfática. Na verdade, um dos efeitos fisiológicos de qualquer massagem é a melhora do funcionamento do sistema linfático, já que o toque e as manobras acabam estimulando o estiramento dos filamentos de ancoragem, capilares e vasos linfáticos, e também a pressão em determinados pontos pode vir a acionar o desbloqueio dos linfonodos. No entanto, a técnica de DLM é a mais apropriada para promover a drenagem linfática adequada do organismo ou determinada região, especialmente em casos de determinadas lesões (para tais casos é necessário prescrição médica), pós-operatório, edemas, casos de retenção líquida etc.

É normal ficar toda roxa (hematomas) depois da Drenagem: Socorro! Se você já saiu roxa da sessão de drenagem, por favor, troque de profissional. A pessoa que procura pela técnica, geralmente está em busca de diminuir a retenção hídrica (líquidos), pois seu sistema linfático ou circulatório podem estar com o funcionamente ideal comprometido. Daí, quando a profissional deixa sua cliente/paciente roxa, está causando um outro problema vascular, pois agora seu sistema circulatório vai ter de se encarregar de recompor os capilares e vasos rompidos e o sistema linfático tendo mais serviço a fazer.

Depois da Drenagem a gordura sai toda na urina: de todos esse é dos maiores absurdos disseminados sobre a Drenagem Linfática. Primeira coisa, alguém já viu em algum exame de urina o item "Gorduras"? O rim não filtra gorduras, o colesterol não tem nem o poder de ser dissolvido pelo sangue. Seu índice é medido pela quantidade presente das diferentes proteínas que o carreiam (VLDL, LDL, HDL).
Como a Drenagem mobiliza os líquidos e toxinas presentes nos tecidos, e assim estimulam a diurese, é comum as pacientes interromperem a sessão para irem urinar. Com essa liberação de toxinas a urina geralmente sai mais escura, sem contar que dependendo do caso já é perceptível a sensação de "desinchaço". O que leva às pessoas acharem que perderam gordura na urina, quando na verdade perdeu apenas líquido intersticial e toxinas. O que já é uma grande feito já que o tecido subcutâneo e a pele tendem a ter o seu funcionamente mais próximo da homeostase (equilíbrio) ideal. Por isso, a DLM é um forte aliado para tratamento de celulite e acúmulo de adiposidades.

Grávidas não devem fazer drenagem : depende! A DLM é contra-indicada para casos de gravidez inferior a 12 semanas (3 meses), ou sob qualquer outra contra-indicação aconselhada pelo seu médico, como problemas de pressão, gravidez de alto risco. No entando, a partir deste período, desde que o médico libere e a grávida esteja em seu estado normal de saúde, a Drenagem Linfática Manual, é uma forte aliada para evitar inchaço e cansaço nas pernas. Por isso consulte profissionais habilitados pois a DLM tem um protocolo especial para grávidas e alguns locais e manobras devem ser evitados, o ventre é um deles.
Imagens: Google


3 comentários :

  1. Está maravilhoso este Blog

    Hoje ainda não deu tempo de olhar tudinho, mais esta de parabéns !!!

    Sou tua fã !!!

    Bjsssss

    ResponderExcluir