Cuidado com o uso abusivo de adoçantes!

Olá meninas!
Neste post venho dividir com vocês um texto muito interessante que li no Blog Nutricionário.
É muito interessante, pois chama nossa atenção para o cuidado com o uso indiscriminado de adoçantes.


A triste história de Verônica e o uso abusivo dos adoçantes!

O post de hoje é um pouco diferente. O post de hoje na verdade, é um e-mail que recebi da Veronica Mc Lean, conheci a história dela no instagram da Thais Massafera ( @thaismassa ) e fiquei realmente assustada. Nós nutricionistas estudamos os adoçantes, alguns mais, outros menos, mas eu sempre tive curiosidade em relação à esse assunto mas, não sei porque cargas d´água aceitei a sucralose como amigo da dieta. Na verdade, não aceitei como amigo mas sim, como o que fazia menos mal mas, não é bem assim. Não é porque faz menos mal, que devemos abusar! Nunca liberei 100% nenhuma bebida ou comida com sucralose para meus pacientes, mas não alertava o perigo que o uso excessivo dos adoçantes poderia causar, apenas dizia que faz mal para a saúde e sugeria evitar mas, me assustei com a história da Verônica. Me assustei porque existem muitas pessoas que ainda pensam apenas em calorias, que se acabam na Coca Cola Zero, comem dezenas de gelatina Diet por dia, sem contar os famosos produtos sem caloria da Walden Farms… Estou dizendo para não comer nunca mais? Que eles são assassinos? Não!! Apenas estou dizendo: vamos optar por alimentos mais saudáveis. Uma vez ou outra, uma gelatina, um pouco de calda sem caloria… um pouco não faz mal. O problema é a falta de bom senso, não sigo a linha que só pensa em calorias e por isso, resolvi dividir com vocês essa história! Seja pelo excesso de Coca Cola ou pelo excesso de adoçante, seja pelos dois! A mensagem aqui é, nada mais nada menos do que, BOM SENSO e CUIDADO COM A SUA SAÚDE!
coca-cola-lightImagem infeliz, aonde faz-se uma comparação entre as “medidas ideais de uma mulher” e a Coca Cola light…

Tudo começou no meio de Janeiro enquanto eu estava trabalhando. Estava com uma cliente e de repente, deu um blackout no cérebro de um Segundo. Pensei que fosse desmaiar, mas me aguentei. Depois disso foi tudo ladeira abaixo. Comecei a sentir tontura dia e noite, dificuldade de enxergar, impossibilidade de me concentrar, começava a fazer uma coisa, depois não sabia mais o que estava fazendo, formigamento nas mãos, na sola dos pés, dores horríveis no peito, pontadas na cabeça, uma pressão no cérebro que nem que eu tentasse em mil anos eu conseguiria explicar o horror que era aquela pressão e dormência na minha cabeça, parecia que tinha uma mão amassando e apertando o meu cérebro sem soltar por um minuto, dia e noite. Dores nas juntas, não conseguia mais malhar (não consigo falar treinar, pareço uma velha haha), qualquer peso que eu levantasse parecia que eram pesos de 300 quilos, se andasse na esteira, quando parava, era difícil de não cair no chão de tanta tontura. O coração batia de uma forma estranha e muito acelerada. Tudo que estou descrevendo, eu juro por Deus que não estou exagerando nem um pouco. Não sei como consegui ir pro trabalho diariamente no meio disso tudo. Um dia cheguei no trabalho, mas não consegui ficar (final de Janeiro). O meu noivo foi me buscar e fomos pra emergência da Mayo Clinic, um dos melhores hospitais daqui. Com todos os sintomas que eu descrevi, o médico fez um CT Scan (acho que é ressonância magnética aí). Não deu nada. Me passou uns remédios pra labirintite, mas no fundo eu sabia que meus sintomas não eram aqueles. Mas fiquei mais calma em saber que não tinha um tumor no cérebro. Uma semana depois e nada. Tomava uns remédios pra alergia e parei com eles, achei que pudesse ser algum efeito colateral de usar os remédios. Nada. A cada dia a situação piorava. Voltei ao médico.  Ele disse que era porque eu tenho arritmia do coração e toda a cafeína que eu tomava estava afetando o coração, que por sua vez não estava batendo direito e isso causando a tontura. Mas no fundo eu sabia que era mais que isso. Parei a cafeína e nada! Daí eu comecei a me preocupar seriamente. Todos os sintomas eram de esclerose múltipla ou tumor no cérebro ou vazamento na espinha. Eu era viciada em Diet Coke por uns 15 anos. Tudo que eu comprava era Sugar Free (Zero Açúcar), colocava Splenda (sucralose) em tudo. Comia aquelas gelatinas de fruta sugar free dia e noite. E pra piorar, a última gota foi quando comecei a comer uns waffles de proteína maravilhosos e por cima deles eu colocava a calda de Maple sugar free. Foi o meu pior erro. Acho que a concentração do aspartame era tanta que a combinação de tudo me colocou naquela situação. Um dia cheguei no trabalho e tinha um evento no final do dia e eu não tinha a opção de ir embora porque não estava me sentindo bem. Estava me sentindo tonta, confusa. Naquele dia eu pensei: Meus Deus, tem que ser alguma coisa que eu estou comendo, se não for esclerose múltipla. Daí veio o adoçante na cabeça. Pesquisei. Aprendi coisas horríveis. Não deu outra. Decidi parar. Demorou uns dois meses pra eu começar ver uma diferença que me colocasse de volta à minha vida normal. Já podia malhar (treinar :)) sem sentir que ia cair. O coração ainda batia (e ainda bate) meio estranho. Mas hoje eu sei que é tudo consequência do uso de aspartame. Pode ser paranoia, mas tem um lugar da minha cabeça que ainda dói de vez em quando. Uma fisgada aqui e ali, mas tenho fé que tudo desaparecerá em breve. Todos os outros sintomas foram embora. Se você pesquisar, verá o tanto de informação e experiência que há na internet. Sweet Poison é um bom assunto pra colocar no Google e pesquisar. Tem até um livro. A sucralose, Splenda, também é uma criação química que proporciona vários sintomas. Aprendi que as coisas naturais em moderação, inclusive o mel, são uma melhor pedida que essas modificações químicas, que levam ao câncer no decorrer da vida. Esse é o motivo de o câncer ser tão comum nos dias de hoje. Todos os  aditivos e preservativos nas comidas ajudam também. Uma vida de alimentação orgânica resultará numa vida longa. Depois que mudei meu estilo de vida, me sinto melhor, mais forte, mais energética. Sim, o adoçante não vai te deixar ganhar peso, mas vale a pena desenvolver um câncer, ou seria melhor moderar no consumo de mel ou usar stevia ao invés? Tudo que é zero de açúcar tem sucralose ou aspartame. Todos os chicletes têm. Todos os refrigerantes light têm, Crystal light, medicamento de crianças (xarope) têm… É um desafio parar, pois não se sabe exatamente onde tem a substância. Tem que ler o rótulo mesmo. E um dia, eu tenho fé, que esse veneno será abolido da face da terra. E os índices de câncer cairão. Se você decidir dividir essa experiência, com as suas palavras pois sei que foi longo o e-mail, eu agradeço muito. É melhor prevenir do que remediar.

Milagre?



Não meninas!
Só uma make bem feita.



Endometriose



Olá meninas!

Vamos falar um pouquinho hoje sobre saúde da mulher.
Todas nós sabemos da importância dos exames ginecológicos periódicos, mas nem sempre damos a devida atenção à eles.
Bom...como já passo com o mesmo médico a 12 anos( Vicentão, que não troco por nada), afinal é uma coisa tão íntima que quando encontramos um com o qual nos identificamos é melhor não trocar né, todo ano no final do mês novembro, tô lá pegando minha listinha de exames, pois melhor que tratar, é prevenir.
Mas muitas vezes a correria ou a dependência de aguardar vagas em postos de saúde impedem algumas mulheres de terem esse acompanhamento.
O que acaba retardando o diagnóstico de algumas doenças, como a endometriose.

Considerada uma doença da mulher moderna, a endometriose caracteriza-se pela presença do endométrio fora do útero. O endométrio corresponde ao tecido que reveste a cavidade do útero, preparando-o para receber o embrião. Quando não ocorre fecundação, este tecido se descama e é eliminado através da menstruação. Na endometriose este tecido se implanta fora do útero, migrando, através da corrente sanguínea, para órgãos como ovários, ligamentos pélvicos, intestinos, bexiga, apêndice e vagina. Em casos mais raros pode ser encontrado em órgãos distantes, como pulmão, pleura e sistema nervoso central. Isso faz com que a doença seja tratada multidisciplinarmente, por especialistas de diversas áreas. 

Algumas teorias apontam as causas do aparecimento do endométrio fora do útero. A mais conhecida é a “menstruação retrógrada”, que ocorre quando o fluxo sanguíneo volta pelas tubas uterinas, sendo derramado nos órgãos próximos, como ovários, peritônio, intestino. Outra teoria muito considerada para o desenvolvimento da doença são falhas no sistema imunológico. Uma outra hipótese estuda a transformação de células, que assumem as características do endométrio, fora do útero.
 
Antigamente, as mulheres menstruavam menos, cerca de 40 vezes durante seu período reprodutivo, pois engravidavam mais vezes. Isso inibia o desenvolvimento da doença. Hoje, a mulher tem cerca de 400 menstruações durante este período. Estresse, ansiedade e fatores genéticos também podem estar relacionados à incidência da doença.
 
O fenômeno pode causar dores intensas no período menstrual, como cólicas que chegam a se tornar incapacitantes, além de dores durante as relações sexuais, dificuldade de engravidar e infertilidade.
 
Os transtornos físicos causados pela doença afetam diretamente a qualidade de vida da mulher, que também é prejudicada em suas relações pessoais e profissionais. As fortes dores muitas vezes obrigam a portadora da enfermidade a faltar ao trabalho, além de alterarem sensivelmente seu estado de humor, tornando difícil o convívio com outras pessoas.
 
Apesar da gravidade da doença e do grande número de mulheres que sofrem com este mal, a desinformação a respeito da endometriose leva ao diagnóstico tardio, piorando as condições de tratamento e prolongando o sofrimento.



QUAIS OS PRINCIPAIS SINTOMAS DA DOENÇA?
O principal sintoma é a dismenorréia, dor em cólica durante o período menstrual. Com frequência, essas cólicas podem ser progressivas, por vezes se tornam incapacitantes. A dor durante a relação sexual também é frequente. A doença pode se manifestar por meio da dificuldade de engravidar. A infertilidade está presente em cerca de 40% das mulheres com endometriose. Além disso, a paciente pode apresentar dores fora da menstruação, alterações intestinais ou urinárias durante o fluxo menstrual.

ENDOMETRIOSE TEM CURA?
A doença pode surgir desde a primeira até a última menstruação. Assim, costuma-se dizer que a endometriose pode ser controlada, caso seja muito bem tratada.


QUAIS SÃO AS FORMAS DE TRATAMENTO?
A doença pode ser tratada cirurgicamente (laparoscopia) ou por meio de medicações. Além disso, ações que melhorem  a qualidade de vida tais como exercícios, psicoterapia,  são favoráveis ao tratamento.
 
QUE EXAMES SÃO NECESSÁRIOS PARA DIAGNOSTICAR A DOENÇA?
A principal arma diagnóstica é a suspeita clínica. Um bom exame clínico pode permitir um raciocínio diagnóstico mais completo  e consequentemente auxiliar na decisão terapêutica. Exames laboratoriais podem, em alguns casos, ajudar. Atualmente, há vários exames por imagem tais como ultra-som especializado, ressonância ou ecocolonoscopia que são muito úteis.
 
QUE ÓRGÃOS PODEM SER AFETADOS PELA DOENÇA E EM QUE PROPORÇÃO?
Qualquer órgão da pelve pode ser acometido. A instalação da doença nos ovários leva a um cisto denominado endometrioma. Este cisto pode atingir grandes proporções e comprometer o futuro reprodutivo da mulher. Outros órgãos também podem ser acometidos. Parte do intestino grosso (reto e sigmóide), bexiga, apêndice e vagina podem ser sede da endometriose. Órgãos  distantes, como pulmão, pleura, sistema nervoso central, também podem ser afetados pela doença, entretanto, este fenômeno é raro.
 
EXISTEM CARACTERÍSTICAS FÍSICAS, PSÍQUICAS, COMPORTAMENTAIS OU PROFISSIONAIS QUE DETERMINEM MAIOR PROPENSÃO À DOENÇA?
A principal característica comportamental que predispõe à doença é, sem dúvida, a postergação, cada vez mais frequente, da maternidade. A mulher moderna tem seus filhos cada vez mais tarde e os tem em menor número, fator que predispõe à endometriose. Vários estudos procuraram definir as características físicas e psíquicas das mulheres com endometriose. Nenhum obteve êxito neste aspecto. Alguns indícios sugerem que mulheres ansiosas, com alto grau de estresse estão mais propensas a desenvolver a doença.
 
A DOENÇA PODE EVOLUIR PARA CÂNCER ?
É pouco provável. A endometriose pode gerar sintomas de dor importantes e acometer outros órgãos como ovários, bexiga, reto, mas não há indícios de que a evolução da doença seja letal como os tumores malignos.
 
QUAIS OS ASPECTOS DE MAIOR GRAVIDADE DA DOENÇA?
Os sintomas limitantes à vida da mulher (dor), a infertilidade e o acometimento de outros órgãos.
 
QUAL É A RELAÇÃO DA ENDOMETRIOSE COM A INFERTILIDADE?
A endometriose pode gerar infertilidade pelo acometimento
das trompas, órgão que conduz o óvulo ao útero, além de poder
se associar a alterações hormonais e imunológicas que dificultariam a gestação.
 
EM QUE SITUAÇÕES É POSSÍVEL REVERTER O QUADRO DE INFERTILIDADE ATRAVÉS DOS TRATAMENTOS?
O tratamento cirúrgico pode ser útil, através da remoção das lesões e da restauração da anatomia pélvica, por vezes distorcida devido às aderências. Em alguns casos há necessidade de tratamento complementar, que depende da gravidade da doença. Entre eles,
há a indução de ovulação, inseminação intra-uterina ou, em casos avançados, a fertilização in vitro.
 
A MULHER COM ENDOMETRIOSE POSSUI AMPARO NA LEI, UMA VEZ QUE AS CONSEQUÊNCIAS DA DOENÇA AFETAM A SUA VIDA PROFISSIONAL?
Infelizmente, ainda não, pois por não ser uma doença considerada de “Saúde Pública”, não existe um sistema jurídico que ampare as portadoras da doença nas esferas trabalhistas e na garantia de acesso a tratamentos clínico e cirúrgico pela rede pública de saúde.
 
EXISTE ALGUMA FORMA DE PREVENÇÃO CONTRA A ENDOMETRIOSE?
Pode-se fazer prevenção secundária, através da obtenção de  informações sobre a endometriose e prestar atenção aos sintomas. Com a presença dos sintomas, em especial a dor, procurar um médico ginecologista com urgência, pois quanto mais cedo se detecta a doença, mais rápido um tratamento adequado poderá ser iniciado.
 

Este post não tem a intenção de diagnosticar, mas sim informar. Qualquer dúvida converse com seu médico.




 

Água Thermal!




Olá meninas... calorão né!
Bom, aproveitando isso, a dica de hoje é bem refrescante.
Vou falar um pouquinho de água termal, que já uso a um tempo e adorooo!
Bora lá!
 
 
São águas provenientes de consagrados balneários, spas ou estâncias termais hidrominerais, com uso historicamente comprovado como terapêutico.
 
Na Europa começou a ser muito usada e comercializada, principalmente na forma de banhos nos locais onde elas emergem, chamando tratamento de terapia balneária e que já foi indicado para tratar diversas doenças.
 
No Brasil, existem fontes de águas termais, sobretudo na região de Caldas Novas, em Goiás. Em São Paulo, as mais importantes são as fontes de Águas de São Pedro e de Ibirá. Mesmo tendo uma boa quantidade de fontes disponíveis, o país tem apenas uma marca de água termal, a Águas de São Pedro, que já envasa e comercializa o seu produto desde 2002. A água termal brasileira é uma das mais alcalinas e sulfurosas do mundo, o que a torna ideal justamente para o tipo de pele que é mais comum no Brasil: a lipídica.
 
Em relação à pele, as águas termais beneficiam desde quem teve queimaduras de sol até quem tem problemas mais sérios como eczemas, psoríase e rosácea, já que unem uma função cicatrizante à hidratação. O uso constante de água termal tem ação antioxidante e ajuda a manter a elasticidade, flexibilidade e maciez da pele, tendo, portanto ação rejuvenescedora. Ao repor à pele os minerais que poderiam estar insuficientes, as águas termais não só nutrem e hidratam a pele, como ajudam a manter o manto hidrolipidico e sua função protetora, contra agentes agressores como a poluição.
 
Como usufruir de seus benefícios:
 
Substituir o tônico, de manhã e a noite após a limpeza;
Após o barbear, para acalmar a pele;  
Borrifar na pele  alérgica e irritada;
Para diluir a base ou BBcream;
Pós peeling e outros procedimentos;
Pós depilação;
Pós sol;
Na hidratação dos cabelos;
Entre outras coisitas mais.
 
Com tantos benefícios vale super a pena experimentar.